"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

22 de mai de 2010

J.League


Decidi fazer um post sobre a J.League para quem não conhece poder conhecer um pouco mais sobre um centro ainda muito pequeno do mundo do futebol.
Fazer a cobertura do futebol japonês é uma tarefa bem complicada visto que os jogos não são transmitidos pela televisão e tampouco os jornais dão muita ênfase ao assunto, mas vivendo no país por vários anos acabei conhecendo e aprendendo um pouco da história.

A Liga japonesa ainda engatinha, foi criada em 1992 e começou a ser disputada no ano seguinte, começou com 10 times tendo 2 times sendo somados a cada temporada até 1996.
Wagner Lopes foi o primeiro brasileiro a jogar uma Copa do Mundo pela seleção japonesa, em 1998 na Copa da França usou a camisa 30 e foi também um dos primeiros brasileiros a participar da J.League, abrindo caminho para muitos outros que chegaram e continuam chegando.
A cada ano que passa os clubes japoneses buscam mais e mais reforços no Brasil que não consegue competir com a força(dinheiro) do mercado japonês.

Na próxima Copa a seleção japonesa vai contar com Marcos Túlia Tanaka que foi também eleito o melhor jogador da J.League 2009.
Mas o grande ídolo brasileiro atualmente em terras nipônicas atua fora das quatro linhas e atende pelo nome de Oswaldo de Oliveira.


Oswaldo levou o Kashima Antlers ao tricampeonato da J.League nas três últimas edições, é idolatrado por aqui por japoneses de todas as idades.
O Mágico de Oz, como é conhecido aqui, tem como grande caracteristica de trabalho o respeito e serenidade o que combina muito bem não só com os jogadores mas também com o povo japonês de forma geral.

Capa do Livro sobre Oswaldo de Oliveira
OO ganhou até livro por aqui, é um ídolo tão grande que não precisou aprender japonês, os japoneses aprenderam português.

Se não são um primor técnico os jogadores japoneses procuram compensar com muita dedicaçãos aos treinos, mostram uma disciplina e respeito coletivo muito grande. Bem diferente do que vemos no Brasil por exemplo.
A J-League vem crescendo pouco a pouco, (pode-se notar isso na presença contínua do Japão na Copa do Mundo desde 1998) em grande parte pela influência brasileira dentro e fora de campo.
Dentro dele nossos jogadores adicionam uma pitada de talento melhorando a qualidade técnica dos jogos, fora dele nomes como Oswaldo de Oliveira, Nelsinho Batista e pincipalmente ZICO(enquanto esteve aqui) estão ensinando os japoneses a "fazerem" o futebol extra-campo.

Nenhum comentário: