"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

11 de out de 2010

Me engana que eu gosto


Como não poderia deixar de ser, a rodada chega ao fim e temos um técnico a mais na fila do desemprego.
A diferença em relação aos demais ? Não foi demitido, pediu as contas. Justificou dizendo que sai para "não prejudicar o time na reta final”. O discurso em tons de resignação pode ser bonitinho mas não me pega.

Concordo que comandar à sombra de Mano Menezes não devia estar sendo tarefa das mais fáceis, muito mais em um time onde a maior organizada acha que é dona da instituição e tem tal pensamento com o aval de quem realmente comanda.

Como quase tudo que ronda o clube do Parque São Jorge nos últimos tempos, há muita coisa a ser mais bem explicada nessa saída repentina de Adilson Batista.

Fato é que Adilson está seguramente entre os 5 melhores treinadores do país. E quem, hoje, no mercado é melhor para assumir o Corinthians ? Ainda que outro grande nome assuma, o que ele pode fazer com meio time titular no departamento médico e meia dúzia de veteranos que não aguentam jogar 90 minutos que Adilson não tenha feito ?

Fato é que cenas como esta...


...que outrora eram rotina no Parque São Jorge, não são o desfecho sonhado, muito menos merecido, para o bando de loucos no ano do centenário.


Um comentário:

Flávio Santos disse...

O Adílson pagou a conta pelo elenco pessimamente montado por Mano Meneses no começo do ano.
Danilo? Nenhum projeto sério e vencedor pode começar tendo como base um jogador coadjuvante para articular o time. E isso é só um exemplo.
Abraços