"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

17 de out de 2010

A utopia corintiana

Fantoche: Espécie de boneco animado por uma pessoa, manipulado internamente.
Fonte:Wikipédia

Depois de alguns anos de tranquilidade, com títulos e ações de marketing espetaculares, que deram até mesmo visibilidade internacional ao clube, o Corinthians em uma semana andou 10 anos para trás e voltou a ser o que era, sinônimo de bagunça.

Andres Sanchez é o fantoche da vez, dança conforme a maior organizada do clube puxa as cordinhas, e ao fazer política com a arquibancada, arrasta o Corinthians à velha rotina de desordem, perturbação e vergonha.

A impressão que passa é que os recentes bons anos apenas taparam o "sol com a peneira", mascararam uma realidade que nunca mudou afinal.

Treinador demitido por pressão das arquibancadas, organizada com livre acesso aos jogadores para colocá-los contra a parede, torcida escalando, ou não, o time...

Está na hora dos administradores, se é que há algum, do Parque São Jorge repensarem seus conceitos, se quiserem que os próximos 100 anos sejam diferentes.

5 comentários:

Cleber Soares disse...

É uma vergonha Luciano...
E o senhor Andres tem motivos para não querer briga com as organizadas, a final ele saiu de lá........

Claudia Halley disse...

eu não sei falar sobre futebol.

LC disse...

KKK

Marcela disse...

É saga de corinthiano sofrer, rs.

Brincadeiras a parte, deveria tem um bom senso, até que ponto a administração pode seder as vontades alhais, pergunta que não quer calar.

http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

Í.ta** disse...

palhaçada. envergonhou a mim, que não sou corinthiano, mas sim amante do futebol.

abraços.