"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

13 de dez de 2010

Grandes ?

No dia-à-dia do futebol ouvimos com certa frequência as expressões "clube grande" ou "clube pequeno". Mas afinal, o que define que fulano é grande e beltrano pequeno ? Um clube pode deixar de ser grande ? Quantos clubes realmente grandes há no Brasil ?

Considero três aspectos fundamentais para a definição de "clube grande"; Conquistas, patrimônio e o mais importante, torcida.
Muitos dos clubes que hoje consideramos "grandes", deixam a desejar, e muito, em pelo menos um desses "requisitos" digamos assim.


No quesito patrimônio, podemos colocar todos os "grandes" clubes do Rio de Janeiro. Não levo muito em consideração a falta de estádio, afinal, o Rio conta com o eterno Maracanã, mas a falta de um bom centro de treinamento é lamentável. Sem mencionar a "saúde" financeira dos mesmos.
Quando olho para a Europa e vejo a estrutura dos clubes e suas arrecadações com a exploração da própria imagem, não da pra entender a situação dos clubes brasileiros, afinal, o combustível para que isso seja feito, a paixão do torcedor, nós temos tanto quanto eles, quiçá mais.
Só para exemplificar, atualmente o Barcelona VIVE do seu torcedor. Quadro de sócio-torcedor, lojas, museus entre outros empreendimentos. A arrecadação é tanta que o clube catalão pode se dar ao luxo de não "poluir" sua camisa com patrocinadores, e ainda paga para exibir a marca da "Unicef".


Mesmo com o poder de compra inferior do povo brasileiro em relação ao europeu, algo que aliás está mudando, já imaginou o que poderia arrecadar um clube que conta com uma torcida do tamanho da do Flamengo por exemplo ?

Já conquistas e torcida são inerentes, porém, há muitos clubes "grandes" que vivem de suas conquistas distantes e da boa memória de sua torcida. Não acho que tenham deixado de ser grande, apenas deixaram de se comportar como tal.
Um bom exemplo é o Atlético-MG. Nem mesmo sua torcida se lembra da última grande conquista do time. O Campeonato Brasileiro por exemplo, desde 1971 o Galo não sabe o que é ser o melhor time do país. E ainda assim conta com uma torcida presente, fiel, levando em consideração o contexto, talvez a mais apaixonada do Brasil. A grande questão nem é o jejum de títulos, todo clube passa por isso, e sim a postura do time nos campeonatos que disputa. Se contenta em ser coadjuvante. Situação parecida vivem Vasco e Palmeiras, suas respectivas torcidas mantêm os clubes com status de "grande".


Infelizmente há clubes no futebol brasileiro que pararam no tempo, ainda não se deram conta de que o futebol atual exige uma metodologia de política e administração moderna e principalmente, ainda não aprenderam a dar valor para seu bem mais precioso, a torcida.
Os clubes de futebol existem por uma única razão, os torcedores. E ainda assim clubes que se auto intitulam "grandes" tratam seu maior patrimônio com um tremendo descaso e desrespeito.


Enquanto a dupla Grenal dá um show de organização, até mesmo por conta de uma rivalidade que neste caso acaba sendo extremamente benéfica para ambos, na venda de ingressos, com prioridade para os sócios do clube e com vendas feitas pela internet para evitar tumultos e filas oferecendo conforto e praticidade, a torcida do Fluminense, apenas para citar o caso mais recente, é obrigada a dormir uma semana na rua, guardando lugar na fila para adquirir o ingresso, para apoiar quem os deixa naquela situação. E por mais que nas reportagens de televisão a situação seja tratada com bom humor, paixão e de forma divertida, é na verdade uma enorme falta de respeito e consideração.


O conceito de time grande hoje vai muito além das quatro linhas do gramado e quem não acompanhar as mudanças que o futebol atual exige, terá que entrar na empoeirada sala de troféus do clube para lembrar que um dia foi grande.

13 comentários:

Karla Hack disse...

REalmente a definição do que é um "clube grande" sempre me causou curiosidade... a forma como citou acho a mais coerente.
Achei bem curiosa a situação do Barcelona!

;D

De *Snegs de Biufrais* disse...

Interessante vocÊ falar desse "lado mercadológico" do futebol... essa discussão se faz necessária...

Confesso que esporte não é muito a minha, mas, achei o blog muito legal!

Parabéns!

Í.ta** disse...

é ótima tua abordagem.
o importante também é salientarmos que jamais devemos chegar a uma definição única de grande x não-grande, porque o futebol precisa viver de sua subjetividade, não somente da objetividade dos números/gols.

abraços.

Nobody disse...

Muito interessante seu texto e ponto de vista... Nunca havia pensado o futebol desse jeito (muito menos nesses conceitos de time grande ou pequeno :P)

Parabéns pelo blog!
Estou te seguindo!
Um abraço!

Samir . disse...

Concordo com tudo que escreveu, esse conceito de clube grande as vezes é muito defasado, é muito mais abrangente do que essa análise supérfula que muitos fazem. Gostei do post.


http://sem--hipocrisia.blogspot.com/

William disse...

A falta de estrutura do futebol brasileiro em geral, é imensa. Eu não sei como vai ser na Copa do Mundo. Sinceramente, acredito em inúmeros problemas, além da "gastança" absurda de $$$.
Em relação à clubes grandes, é exatamente o que você diz. Refere-se a conquistas importantes, jogadores cedidos à Seleção Brasileira, torcida grande e fiel e mais alguns aspectos. Os 4 do RJ e SP, mais Galo e Cruzeiro de MG, Inter e Gremio no RS, são os 12 grandes do Brasil.
Bahia, Coritiba, Atlético-PR, mesmo tendo conquistado títulos brasileiros, são times de médio porte.
Porém, isso não é demérito algum.
Grande abraço ao excelente blog, que trata o futebol de maneira exemplar, sem fanatismos ou parcialidade. Parabéns mesmo.

Giovani Mattiollo disse...

Pois é, de tanto que Inter e Grêmio se odeiam, um quer fazer melhor que o outro, e os dois acabam bem.

O que aconteceu com aquele torcedor do Fluminense que morreu na fila, é inaceitável.

http://gremista-sangueazul.blogspot.com/

karina de lima disse...

não entendo NADA de futebol, mais gostei da sua visão sobre o assunto ,
parabéns pelo blog

http://www.blogescolhas.tk

Andre Mansim disse...

Existem os grandes e os pequenos, só que vc deixou de fóra os enormes, entre eles o Barcelona, o Chelsea, o Milan, o Real Madri, e na America do sul o São Paulo...


Faça um post sobre a unificação dos campeonatos brasileiros propostos pela CBF ontem...

Felipe Matula disse...

E pensar que lá o Barcelona PAGA pra ter um patrocinio na camisa...

www.feriasdopresidente.blogspot.com

Gabriela . disse...

Eu sempre aprendo muito com você . Por incrível que pareça você consegue me fazer entender um pouco e gostar de futebol .
Talvez é porque é você .

Haha .

Suspeita pra falar que você é meu orgulho e que eu AMO seus textos . Embora ainda me assuste com a qualidade extrema deles . Hahaha .
Você escondeu isso de mim durante 5 anos . Que absurdo, vidohca .

Hahaha .

AMO você . E amo o design do seu blog .
Opa . Foi eu quem fez ! ehOIAUEHOEIHAEOIUH

Bzu !

Anônimo disse...

Paga pra ter patrocinio doeu...
Nao se Paga pra ter patrocinio :/

Claudio Henrique disse...

E aí Luciano blz cara? Nunca pensei que o Barcelona teria um dia algum patrocínio na camisa. Estão precisando de dinheiro hehe.

Abraços!