"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

27 de fev de 2011

Futebol "moderno" e nostálgico

Falar das qualidades do Barcelona é chover no molhado. Que é, atualmente, o melhor time do mundo, ninguém discorda. Pelo menos ninguém que tem o mínimo de noção e bom senso. Digo isso porque já ouvi por aí que o Barcelona só joga o "fraco" campeonato espanhol e blá blá blá. Besteiras que não merecem o mínimo de atenção.

Nostalgia. Uma das palavras que define o futebol do Barcelona. Talvez não a mais comum, mas com certeza a mais significativa. Nostalgia em relação aos grandes esquadrões que outrora encantaram o mundo, tal como faz o clube catalão hoje em dia.
Embora considere que o Barcelona de Messi, Xavi e Iniesta já está entre os grandes times da história do futebol por ter tantas semelhanças com os mais espataculares times que marcaram época, há um detalhe nesse time que é o retrato do "futebol moderno"; volantes que "jogam bola".

"Futebol moderno" entre aspas porque não é algo novo, mas algo que se perdeu ao longo dos anos. Em algum momento resolveram que "Dungas" eram a melhor maneira de se marcar no meio-campo. Brucutus tomaram conta do setor mais nobre do campo e o futebol ficou mais pobre e chato de se ver.

Mas, como já discorri sobre o assunto "volantes no futebol atual" há tempos atrás aqui no blog(clique aqui para conferir), não vou me prolongar muito. Apenas observem os dois primeiros gols do Barcelona na vitória diante do Mallorca pela última rodada da Liga...


O primeiro é um passe magistral. "Momento Xavi" de Keita, volante que nem titular absoluto é.

O segundo um lançamento sensacional de Sergio Busquets. Primeiro volante, responsável pela proteção à defesa.

Volantes que dão combate e sabem o que fazer com a bola nos pés são peças fundamentais nos dias atuais, muitas vezes decidem partidas em que os meias estão muito bem marcados ou ausentes, como a de hoje. Xavi não jogou e Iniesta e Messi, quando voltava para armar o time, sofriam com a boa marcação do time da casa. Marcação que caiu por terra depois do primeiro gol catalão, que como já vimos, teve participação decisiva de Keita.

Aliás é incrível como a vantagem mínima de 1x0 toma proporções gigantescas quando se trata de Barcelona.

Como parar um time que cria os espaços onde eles não existem ? Sir Arsene Wenger talvez tenha a resposta. Dia 8 de março descobriremos.

OBS: O que foi o chute de Pedro no terceiro gol ? A primeira impressão é de que a bola iria na Lua, tanto que o goleirão pula e tira a mão, e de repente a bola simplesmente "cai" dentro do gol.
"Momento Didi" de Pedro.

7 comentários:

Sandro Honorato disse...

Quando Pedro chutou tinha achado que desviou,mas não foi não né???
Messi fazendo gol de cabeça???Quando a fase é boa tudo da certo.

Abraços e bom fds
.....................
www.rimasdopreto.blogspot.com

Gol de Mão disse...

Se post me lembrou um texto no Blog Gol de Mão escrito do ano passado comentando da fase extraordinário do Barcelona: "Hegemonia Catalã".

Belo Post e realmente é um futebol moderno e nostálgico.

Equipe Blog Gol de Mão
www.bloggoldemao.blogspot.com

diborsato disse...

Bem legal o seu blog, da uma passada la no meu

http;//www.diborsato.blogspot.com

abraço

MaKaCoW disse...

os gols foram espetaculares mas pelamor,que camisa feia meu!!!

Giovani Mattiollo disse...

O Barcelona é assim. Toda vez que entra em campo mostra bom toque de bola e as vezes da show. Vais er um jogão entre Barça e Arsenal!

Abraço

http://gremista-sangueazul.blogspot.com/

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

É...falar do Barça é tecer bons comentários e divagar sobre o melhor futebol do mundo. Parabéns pelo novo layout, ficou mt bacana.

Saudações!!!

Í.ta** disse...

esse time, como vc mesmo escreveu, flerta com a perfeição.

abraços.