"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

27 de jun de 2011

No aniversário de uma glória, a maior tristeza da história

Excepcionalmente hoje, abri mão de acompanhar a rodada do Brasileirão. Por uma boa[?] causa, o drama de um gigante.
O país de nossos hermanos parou; aliás, está parado há semanas - nem em Copa América se fala por lá - por conta da ameaça, que se confirmou hoje, de rebaixamento do maior campeão da história do futebol argentino, River Plate.

 
Os millionarios entraram em campo precisando de uma vitória por dois gols de diferença diante do Belgrano, e o gol com cinco minutos de jogo dava a entender que o pior seria evitado, mas...

Sobrou garra, determinação, entrega, vontade, luta...
Sobraram muitas coisas; faltou uma, capaz de fazer todas as outras caírem por terra, futebol.

O passado não pode ser mudado. A história não se apaga. Exatamente por isso a partida de hoje foi capaz de parar um país extremamente apaixonado por futebol.

O dia de hoje é apenas mais um capítulo da história de um gigante, o mais doloroso sem dúvida, mas apenas mais um capítulo.


Já diz a sabedoria popular: "Há males que vêm para o bem". Teoria provada e comprovada por muitos torcedores brasileiros. Pergunte a qualquer torcedor de Vasco, Coritiba, Corinthians entre outros grandes que caíram se eles preferem seus times pré ou pós rebaixamento - se algum deles responder pré, ou ele não entende nada de futebol ou...   eu não entendo nada de futebol.

O futebol argentino está há muito tempo mergulhado na crise. Clubes endividados, vendendo jogadores, muitas vezes jovens promessas de 17, 18 anos, a preço de banana para a Europa, campeonato desvalorizado, cotas de transmissão ridículas. O futebol acompanhou, a vários anos atrás, a crise econômica que assolou o país, e colhe agora a primeira grave consequência, seu maior campeão rebaixado.

É claro que não há muitos fatores, extra-campo, tal como havia nos gigantes brasileiros que caíram; não se pode jogar a culpa apenas em questões econômicas quando um time do tamanho do River Plate é rebaixado em um campeonato que leva em consideração a média dos últimos três anos para definir seu descenso.

Que os milionários aproveitem esse "chance" para se reestruturarem e voltarem ainda mais fortes para a elite do futebol argentino.

O passado é imutável, suas glórias e vergonhas serão eternas, mas o futuro nós mudamos, e o futuro, é muito maior que o passado.

[Nota: Hoje é aniversário do título continetal de 1996 do River Plate]

7 comentários:

André Renato disse...

Fala, cara!

Pô, valeu pelo elogio, valeu mesmo, Europeu Sub-21 é algo que faço questão de cobrir, num blog antigo cobri o de 2009.

Olha, fiz um post sobre o River Plate agora. No primeiro tempo até comentei com meu pai que esse time do River poderia jogar o Campeonato Irlandês, era só chutão, chutão, levantamento pra área. De que adianta então ter um habilidoso Lamela na armação?

E era tão evidente que o Pavone ia errar o pênalti, que ele não arriscaria bater nos cantos, o Olave (ou, como estão chamando os torcedores rivais do River, "Hola B" haha) foi muito bem.

É inacreditável que o River fez 114 jogos e não conseguiu uma média nem pra ficar em 16º.


Abraços!

Gol de Mão disse...

É a prova que não é só no Brasil que os grandes também sofre com o fantasma do rebaixamento.

Abraço!

Equipe Blog Gol de Mão
www.bloggoldemao.blogspot.com

William disse...

Fala Luciano,
É incrível mesmo o que aconteceu com o River. É fruto de uma péssimo trabalho dos dirigentes do clube, pois lá, o rebaixamento acontece pela média dos últimos 3 anos. O time vinha mal e teve muitas oportunidades de escapar da degola. Mas não teve jeito.
Dos grandes argentinos, me parece que somente o Boca Juniors nunca caiu.
Um abraço de boa semana.

Cleber Soares disse...

Luciano,
O River já não vinha bem a tempos, a queda já era esperada, infelizmente, ou felizmente se olharmos para a manutenção do futebol.
Todo time grande esta sujeito a isso, ainda mais com uma administração corrupta e amadora com era essa do River, que sirva de exemplo para times brasileiros.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

Gabriel Campi disse...

Grande crise financeira e interna, Luciano, que levou ao rebaixamento. A revolta da torcida foi impressionante. Vendo o jogo de domingo, pude perceber também outra coisa: a baixíssima qualidade do futebol argentino dentro do país. Só chutão e nenhuma jogada mais bem trabalhada. Lamentável.

Abraços!

www.blogfutebolnaveia.blogspot.com

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Tenho medo, meu caro amigo Mayeda, do dia em que isso ocorrer no Brasil. Reagiremos com tamanha truculência e revolta, quebrando a cidade e cometendo crimes?

Saudações!!!

Kaique Pedaes disse...

Tomara que o rebaixamento do River abale a seleção argentina na Copa América!

Abraço
Comenta lá:

TEXTOS
http://goo.gl/irW9f (ARG X BOL)
http://goo.gl/c3hfg (COL X CRI)

FOTOS
http://goo.gl/IGSud (ARG X BOL + CERIMONIA DE ABERTURA)
http://goo.gl/3Tzkg (COL X CRI)