"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

19 de dez de 2011

A linha do tempo


Inapelável. Frustrante como qualquer derrota - algo normal e aceitável. O Santos não conseguiu endurecer o jogo como se esperava tinha esperança que fizesse. Respeitou demais seu adversário - que é merecedor de tal respeito, diga-se - e pagou o preço por isso.

Se você acompanhou a partida de hoje agradeça pela oportunidade. O mundo acaba de se render ao último time da "linha do tempo" do futebol. Linha do tempo que realmente permanece eterna, que realmente vale a pena ser lembrada.

A Hungria de Puskas, o Real Madrid de Di Stéfano, o Santos de Pelé, o Ajax de Rinus Michaels, a Holanda de Johan Cruyff, a seleção brasileira de 82, o Milan de Van Basten, o Barcelona de Messi...
  
Times que não foram "apenas" grandes times - grandes times houveram e haverão centenas - mas que marcaram época por reinventarem a forma de se praticar o esporte.

Cada vez que o Barcelona entra em campo, vemos uma página de um capítulo da história do futebol sendo escrita. Por parte dos adversários não há o que fazer além de aceitar e reverenciar. A era Barcelona só será encerrada pelo próprio Barcelona. Todas, absolutamente todas as forças do futebol mundial já tentaram; o que se tem de melhor no planeta já ousou desafiar a supremacia catalã e todos foram derrotados com extrema autoridade pelos espanhóis.

A superioridade é tanta que ser goleado por eles não é vergonha alguma, tampouco perder, e até mesmo a dor da derrota é amenizada. Apenas a oportunidade de desafiá-los por 90 minutos já deve ser encarada como uma honra, e uma chance única de "aprender" a jogar futebol.

O Santos tentou e assim como tantos outros fracassou. O placar é indiferente, o Barcelona o constrói como e da forma que desejar, independente de quem esteja do outro lado, e até mesmo a pouca atitude do time santista é perfeitamente compreensível diante de um time que transcende a realidade do futebol.


O Barcelona é hoje o dono do mundo, mas não pelo troféu conquistado, mas por tudo que representa. E o será até o dia da renúncia. Aos demais cabe aceitar, reverenciar, observar e aprender. E é bom que se diga, o Santos está no caminho certo: o caminho que conduz a "linha do tempo" do futebol.

5 comentários:

Cleber Soares disse...

Luiciano,
houve um exagero por parte da nossa mídia, principalmente a paulista em querer colocar ambos times em igualdade... tosco e totalmente alienado.
O Santos desde da final da Libetadores que não é nem sombra daquele time campeão. Hoje o Santos é Neymar e mais 10, pouco para quem quer ser o melhor do mundo.
Só aumentando sua lista de grandes times, também colocaria o Flamengo de 78 a 83 e o São Paulo de 91 a 93.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Foi um massacre. Para o bem do futebol, diga-se de passagem. Não cabem mais elogios e criticas aos merecedores de um e de outro.

Cabe-nos apenas apreciar e aprender com a filosofia exportada da Catalunha para o mundo.

Que venha impregnar o futebol daqui em diante!!

Saudações!!!

Cleber Soares disse...

Luciano,
só estou passando para lhe desejar um FELIZ NATAL E UM PROSPERO ANO NOVO. Que a paz de nosso Senhor Jesus Cristo possa iluminar vosso coração e de seus familiares e amigos.
Muita paz, saúde e felicidades.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

Gabriel Tramarin disse...

Sou Gabriel Tramarin do blog Conexão Paulista e gostaria de pedir uma troca de links, aceita ?

Abraços

Conexão Paulista

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Ao estimado parceiro, o FuteB.R.O.N.C.A.! deseja o melhor neste novo ano que se iniciará em breve.

Além da tríade Saúde-Paz-Luz, desejo que todos os sonhos e planos se realizem.

2012 taí! Depende de você! Renovemo-nos!

Saudações
Luiz Fernando Vétere