"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

24 de abr de 2012

Não faz sentido, faz?

A linha que divide a glória do fracasso no futebol é tênue, e muito inconstante. Um lance, uma bola, um sopro no apito e a história que caminhava para um rumo certo e definido mostra um final alternativo que invariavelmente trará lamentos e vibrações contrárias.

Tão tênue quanto essa linha, é a establidade de um clube de futebol. A paz construída em meses demorona em noventa minutos - essa por sinal é a utilidade básica do campeonato estadual no futebol atual.

O mesmo Corinthians e Ponte Preta de ontem, em um estadual muito diferente do de hoje.

Não vou entrar nos méritos dos estaduais pela enésima vez - quem acompanha o blog há mais tempo conhece a opinião de quem aqui escreve, ao demais, é suficiente saber que: a disputa estadual é tão retrógrada quanto a tabela do futebol brasileiro, queremos a evolução do futebol no país, do gerenciamento do esporte, mas nos recusamos a abandonar tradições que outrora deram certo, mas que já não mais funcionam.

Fato é que: aos clube grandes vencê-los não é mais que obrigação - ninguém valoriza o campeão estadual - perdê-los é sinônimo de crise - por que, se não tem valor?

Nesse momento temos milhões de brasileiros frustrados porque seus respectivos times perderam algo que segundo eles mesmos não tem valor, tendo como único consolo a desgraça alheia de seus rivais, que também viram suas possibilidades de vencer algo sem valor acabarem.[complicado?] Em suma o sentimento é o seguinte: não vale nada, mas se não é meu, não pode ser do meu adversário. 

Mas as "curiosidades" não param por aí: além do fato de você entrar em crise por algo que não vale nada, o fracasso na tentativa de conquista desse nada, aumenta a responsabilidade de conquistar o que realmente vale "tudo" - leia-se Libertadores para uns, Copa do Brasil para outros.

Podemos dizer então que a situação de Corinthians e Palmeiras é a seguinte: eles não perderam nada, e justamente por isso estão intimados a ganhar o "tudo".

Pensando bem, essa confusão "sentimental" que envolve o futebol faz todo o sentido, afinal, um esporte que está longe de ser uma ciência exata, não poderia ser composto por lógica e racionalidade.

Um comentário:

Gabriel Tramarin -Conexão Paulista disse...

Jamais Luciano, futebol é foda, não tem jeito. Maior invenção feita pelo homem.

BLOG
Rumo a Euro: Ep.14: Fábregas (Espanha)
Você conhece esse time?: Goiânia

TWITTER E FACEBOOK
CP no Twitter !
CP no Facebook