"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

2 de jun de 2012

Verdades temporárias

O Brasil goleou o Tio Sam. Fato. Com o mesmo futebol envolvente que há dois anos enchia o torcedor brasileiro de esperança no trabalho de Mano Menezes no comando da seleção brasileira. Fato.

A equipe aprensentou um ótimo toque de bola e volume de jogo. Fato. Muita movimentação, bom jogo coletivo, atuações individuais que devem ser consideradas. Fato. Neymar assumiu o posto de principal jogador do time, buscou e armou como sempre. O garoto não foge da responsabilidade em campo. Fato. Oscar mostrou que se Ganso continuar visitando mais a sala de cirurgia do que as concentrações, perderá o posto de "maestro" do time - se é que já foi algum dia. Fato.

Na retaguarda Marcelo tomou conta da posição que passava de mãos em mãos - ou pés em pés, como preferirem - Fato. Thiago Silva é o melhor zagueiro do mundo. Fato. Rafael será o goleiro das Olimpíadas. Fato. Assim como Damião é o camisa 9 da seleção. Fato.

A sabedoria popular diz que contra fatos não há argumentos. Fato. Mas há a ação do tempo. Mano Menezes está invicto a 10 partidas, com oito vitórias consecutivas, e ainda assim há quem o conteste e afirme que não chegará a 2014 como treinador da seleção. O que acontecerá em caso de um tropeço ou mesmo vitória com mau futebol nos próximo jogos? 90 minutos são suficientes para todo esses fatos caírem por terra. As verdades no futebol são como cortina de fumaça, desaparecem ao menor sinal de mudança dos ventos.

Um comentário:

FuteB.R.O.N.C.A.! disse...

Fato é que, mais uma vez, disseste com maestria o que penso. Quero ver se a maionese não vai desandar contra México e Argentina. Aguardemos, pois.

Saudações!!!