"Além dos sinais externos que denunciam - cabelos brancos, cabelo nenhum, rugas, barriga, essas indignidades - as gerações se reconhecem pelos jogadores de futebol que se têm na memória"

Luis Fernando Veríssimo

20 de nov de 2012

"i"NOVAÇÃO

O mundo é feito por aqueles que têm a capacidade de sonhar. Transformado por aqueles que têm a ousadia de realizar seus sonhos. E "inovação", é a palavra de ordem para ambas as situações.

Desde de que o mundo é mundo, observamos impérios surgirem, atingirem seu auge e lentamente começarem a entrar em declínio até serem engolidos pela próxima idéia inovadora. Curso natural dos acontecimentos, que geralmente têm algo em comum: Uma perda irreparável, leia-se líder.

O cara que comanda não comanda por acaso, comanda porque tem conhecimento de causa. E não se engane, inteligência estratégica e administrativa(jurídica e pessoal) são caracterísiticas comuns a todos os grandes líderes da história da humanidade - dos bonzinhos aos ditadores - e não se prenda apenas a governos, alguns dos homens que mais transformaram o mundo no que ele é hoje, passaram a vida sem sequer pisar nos palácios reais.

Steve Jobs - Fundador da Apple

O último grande transformador que nos deixou órfãos atendia pelo nome de Steve Jobs. A interatividade e a comunicação humana nunca mais serão as mesmas depois de seus "i's". Acesso instantâneo a qualquer informação, na velocidade de um toque, em qualquer lugar. Obra de Jobs e da Apple - gritem e esperneiem quanto quiserem os amantes do Android.

"Pep Guardiola é o Steve Jobs do futebol" - Jorge Valdano - ex-diretor do Real Madrid

Posse de bola. O conceito é simples: Se ela está comigo, eu estou mais perto do gol, e consequentemente mais longe de sofrê-lo. Claro que existe os detalhes, mas basicamente a filosofia é essa, e com os homens certos executando, Pep Guardiola "i"novou o conceito de "futebol arte". Assim como no caso do fundador da Apple, foi seguido por muitos que tentaram repetir sem o mesmo sucesso - Androids do futebol. E assim como no caso da gigante americana, o gigante espanhol dos gramados continua com o selo de qualidade indiscutível, mas sem o mesmo brilho depois da perda de seu líder. Que me desculpem, Tim Cook e Tito Vilanova.

Não aprendeu a lição, vai pra recuperação

É claro que a consequência natural de um rebaixamento é a famosa caça às bruxas, afinal, alguém tem que pagar a conta pela incompetência de muitos. A única diferença é a repercussão que se dá ao assunto, proporcional a grandeza do clube.

Apontar o erro alheio é instintivo no ser humano quando as coisas começam a degringolar, mas no caso do Palmeiras, até para apontar os erros está complicado. A construção da nova arena é uma cortina de fumaça, uma falsa modernidade de gestão que nem de longe existe dentro das quatro paredes do clube.

Tragédia há muito anunciada. O Palmeiras é um time amador jogando em meio a profissionais. O que dizer de um clube que não comparece a reunião de definição do calendário da Federação Paulista de Futebol e alega que o presidente não sabia? - Bagunça administrativa. Incompetência na seleção de reforços e elaboração de contratos - uma folha salarial de milhões com jogadores que não seriam titulares nem nos clubes da Série B, que dirá em um clube do tamanho do Palmeiras.

A novela mexicana da contratação de Wesley é emblemática. E a pergunta é: Quem, com o mínimo de noção de futebol, acreditou realmente que Wesley era a solução para o meio campo palmeirense? Betinho, Tiago Real, Daniel Lovinho, Corrêa, Mazinho, Daniel Carvalho... erros com nomes próprios, mas que resumem-se a um só: Felipão - pode por na conta dele, aliás, muito mais na dele do que na de Gilson Kleina, o maior erro do atual treinador palmeirense, foi aceitar ser o atual treinador palmeirense.

Não há muito mais o que falar. E o futebol ainda tem um quê de crueldade. Há 10 anos atrás o maior ídolo da história do clube ironizou: "Só caimos de novo quando nosso rival vencer a Libertadores", pagou a língua. O Palmeiras está de volta ao fundo do poço, porque aparentemente uma vez foi pouco para aprender a lição. Teoricamente a única alternativa é subir, mas o Palmeiras anda demonstrando uma capacidade incrível de superar a própria incompetência. - tanto é que, como muitos clubes grandes, foi rebaixado antes, mas é o único deles que levantou pior do que caiu - O clube com a SEXTA MAIOR ARRECADAÇÃO DO PAÍS - EM OUTRAS PALAVRAS, O SEXTO MAIS RICO - DEU AULA DE INCOMPETÊNCIA EM TODOS OS ASPECTOS. Mas é bom se lembrar que o poço do futebol tem subsolo, C e D.

13 de nov de 2012

Não sei

Perguntam-me qual a razão de tanto amor, não sei. Perguntam-me qual o motivo de me importar tanto, não sei. Perguntam-me no que esse ou aquele resultado influenciará diretamente na minha vida, não sei. Perguntam-me o que leva as pessoas às lágrimas ao presenciarem vitórias e derrotas, não sei. Perguntam-me o que faz com que dois estranhos se tornem intímos na alegria ou na tristeza de um gol, não sei. Perguntam-me o que faz com que os homens esqueçam milhões de anos de evolução e voltem a sua essência primata comportando-se feito animais irracionais, não sei.


Esses são os números da última partida do Barcelona pela Liga dos Campeões, contra o Celtic, na Escócia. Absolutamente inacreditáveis e surreais. 89% de posse de bola durante a partida - em outras palavras, seu adversário não viu a bola - 955 passes, apenas o meia Xavi pegou mais de 300 vezes na bola, mais que todo o time adversário. Resultado do jogo: Celtic 2x1 Barcelona.

Perguntam-me: "Como isso é possível?"

Não sei. Coloca na lista.

Mas de uma coisa eu sei: É exatamente por causa dessa lista, que o futebol é o esporte mais popular do mundo.